Geralmente, os quarenta anos são reconhecidos universalmente como o fim da habilidade feminina de engravidar. É difícil negar a noção de que a gravidez depois dos 40 anos é impossível e que quase todas as mulheres menores de 40 anos não têm problemas para engravidar.

Mas nenhuma das duas está totalmente correta. As chances de uma mulher engravidar, ou inversamente, suas chances de infertilidade, começam a mudar depois dos 20 anos. Com um pouco de sorte, uma mulher acima dos quarenta anos ainda pode ter uma criança, mesmo sem medidas especiais como fertilização in vitro (FIV).

Probabilidade de engravidar de acordo com a idade

Muito jovem, as chances de engravidar depois de três meses de sexo regular sem proteção são um pouco menores de 86%. Aos 25 anos, a probabilidade de engravidar depois de três meses de sexo regular sem proteção é de apenas 50%.

O motivo: a ovulação não acontece em todos os ciclos menstruais. Além disso, nem todas as condições biológicas de uma mulher de 35 anos são tão boas quanto eram aos 20 anos. O gráfico a seguir mostra como a probabilidade de engravidar diminui com a idade:

Idade da mulher e chance de engravidar

 

A probabilidade de infertilidade e a idade da mulher

Em uma escala similar, a probabilidade de infertilidade aumenta com a idade. ‘Infertilidade’ se refere a inabilidade de engravidar depois de um anos de sexo regular sem proteção.

O gráfico abaixo mostra a probabilidade de infertilidade em porcentagem:

Idade e chance de infertilidade feminina

 

Portanto planejar uma gravidez e adotar comportamentos que terão um impacto positivo nas chances de engravidar é especialmente importante para mulheres maiores de 30 anos.

Uma mulher pode aumentar sua fertilidade?

Uma dieta saudável, peso normal, evitar poluentes e metais pesados, além de redução de estresse, tem efeitos positivos na fertilidade masculina e também feminina. No entanto, não há nenhuma evidência científica para confirmar essa tese.

O que é recomendado para uma gravidez saudável?

As mulheres podem influenciar a gravidez de maneira positiva. Ácido fólico, ácidos graxos ômega 3 (DHA e EPA de óleo de peixe), ferro e vitamina B são muito importantes para o desenvolvimento fetal desde as primeiras semanas e meses de gravidez. Muitos estudos demonstraram que mulheres que suplementaram suas dietas com esses nutrientes importantes desde antes da gravidez até a amamentação, tiveram muito menos complicações. Há também indicações de que esses nutrientes têm um efeito positivo no desenvolvimento das habilidades motoras, cérebro e sistema imunológico do bebê.

O desenvolvimento da criança já é predeterminado antes da gravidez. Quase 85% de todas as mulheres europeias apresentam deficiência de ácido fólico. A deficiência de ácido fólico aumenta quatro vezes o risco de spina bifida (fechamento incompleto do tubo neural). Por isso os ginecologistas recomendam a suplementação com nutrientes específicos quando as mulheres estão planejando uma gravidez. Já que demoram algumas semanas para a mulher descobrir que está grávida, até lá a deficiência de ácido fólico já pode ter causado o dano irreversível para o feto.

As chances de engravidar podem melhorar tomando as medidas a seguir:

  1. Determine os seus dias férteis e tenha relações sexuais durante esses dias (três dias antes e um dia depois).
  2. A abstinência masculina é recomendada alguns dias antes dos dias férteis.
  3. A suplementação com microelementos, vitaminas, aminoácidos e antioxidantes pode ajudar a melhorar o desenvolvimento espermático. Leia mais aqui.

Tudo indica que apenas uma dieta saudável não é suficiente para aumentar as chances de uma mulher engravidar.

Share and help your friends...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Tumblr0