A homocisteína é um subproduto do metabolismo de metionina. Portanto é uma substância normal produzida regularmente, mas que também precisa ser bastante decomposta. Altos níveis de homocisteína na corrente sanguínea podem causar danos na estrutura colágena dos vasos sanguíneos. Há uma relação direta entre níveis elevados de homocisteína e maior risco de aterosclerose.

A vitamina B6, vitamina B12 e o ácido fólico (vitamina B9) cumprem um papel importante na decomposição de homocisteína. A betaína também contribui de maneira importante. Níveis elevados de homocisteína geralmente são observados quando o nível de pelo menos uma das três vitaminas B está baixo.

E as deficiências de vitamina B são mais normais do que você imagina:

  • aproximadamente 80% dos adultos mais velhos têm deficiência de ácido fólico;
  • aproximadamente 20% não ingerem suficiente vitamina B6 ou vitamina B12 na sua alimentação normal.

Estes resultados não são individuais e sim descobertas de um estudo sistemático de 20.000 alemães executado pelo governo federal.

1

A ingestão de vitaminas B causa uma verdadeira redução nos níveis de homocisteína no sangue em apenas algumas semanas e pode ser considerada uma importante medida preventiva.
Burgersteins Handbook nutrients, 12. edition, p. 417

Você pode verificar os seus níveis de homocisteína com um exame de sangue em laboratório. Valores abaixo de 10ng/mmol são normais. Valores mais altos são reconhecidos como elevados. Uma condição patológica relacionada com o metabolismo da homocisteína é conhecida como “homocisteinemia“.

Enquanto no passado apenas o nível de colesterol era considerado precursor de doenças cardiovasculares, hoje em dia o nível de homocisteína no sangue também é reconhecido como um importante indicador da saúde vascular.

  1. Estudo Alemão de Consumo Nacional 2008, Relatório de descobertas parte 2, anexos
Share and help your friends!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Tumblr