Taurina

/Taurina
Taurina 2016-12-15T16:27:15+00:00

Taurina (ácido 2-aminoetanossulfônico) é um aminoácido sulfuroso que não pertence ao grupo de 20 aminoácidos proteinogênicos. A Taurina é sintetizada no fígado a partir de cisteína, metionina e vitamina B6. Ela é essencial para crianças pequenas e bebês prematuros.

A Taurina é o segundo aminoácido mais abundantemente encontrado no fluído intracelular (citoplasma) e o reservatório de aminoácidos livres.A glutamina é o aminoácido de maior concentração. A retina, o sistema nervoso central, os linfócitos e os trombócitos (plaquetas) têm um conteúdo relativamente alto de taurina.

A bebida energética Red Bull® anuncia a taurina como um dos seus ingredientes. Uma lata da bebida (250 ml) contém aprox. 1g de taurina. Mas o efeito estimulante não tem relação com a taurina, isso se deve ao conteúdo de cafeína da bebida.

Funções da Taurina

A Taurina é um poderoso antioxidante. Ela também está involucrada na transmissão de impulsos nervosos, estabilização da membrana celular e processos do sistema imunológico. A Taurina é especialmente eficaz na inibição de oxidação de lipídios (gordura) e portanto protege a retina de dano oxidativo.

A Taurina é um elemento fundamental no metabolismo da glicose para a glicólise e a gliconeogênese.

Olhos / Proteção da retina

Os fotorreceptores da retina têm a maior concentração de taurina de todo o sistema nervoso. Acredita-se que a taurina ajuda a neutralizar a oxidação (destruição) dos ácidos graxos poliinsaturados (ômega 3, DHA e EPA) na retina e portanto protege os fotorreceptores. A depleção dos estoques de taurina em testes com animais causou a destruição de fotorreceptores.

O consumo de uma dose diária de 500 mg até 2.000 mg de taurina é recomendado em casos de degeneração macular (AMD) ou de catarata relacionados com a idade. Além disso, a suplementação também deve incluir ácidos graxos ômega 3, antioxidantes e especialmente os carotenoides luteína e zeaxantina.

Diabetes Mellitus

Em comparação com indivíduos saudáveis, os diabéticos apresentam um nível mais baixo de taurina. A suplementação de taurina pode ter efeitos benéficos nas consequências dos níveis glicêmicos como a retinopatia diabética.

Sistema imunológico

As células do sistema imunológico (leucócitos, trombócitos) contêm altas concentrações de taurina. A taurina, portanto, pode estimular atividades do sistema imunológico como a liberação de interleucina-1 k.

1

Aumento no Volume de Batidas Cardíacas

Foi demonstrado que a ingestão de 1 grama de taurina aumenta o volume de batimentos cardíacos em 20% durante a fase de recuperação depois de atividades físicas. 2 Por isso alguns atletas tomam uma lata de Red Bull® após o treino.

Dosagem de Taurina

Farmacêuticos e nutricionistas recomendam doses diárias entre 200 mg e 500 mg para profilaxia geral. Se você sofre de diabetes, doenças oculares ou fibrose cística, ou se pratica esportes competitivos, doses maiores de 500 mg até um máximo de 4.000 mg por dia podem ser recomendadas. 3 Doses, especialmente acima de 500 mg, devem ser divididas durante o dia e consumidas entre as refeições.

Efeitos colaterais

Como todos os outros aminoácidos, a taurina é considerada geralmente um ingrediente ativo seguro. Ela é reconhecida como não tóxica e pode ser armazenada facilmente. Doses maiores de 2.000 mg podem causar irritações estomacais leves (muito raras).

Epilépticos devem consumir taurina apenas sob a supervisão de um doutor, já que dores de cabeça e enjoos foram observados em pessoas que sofrem de epilepsia que utilizaram suplementação de taurina.

  1. Gröber, U.; “Medicina Ortomolecular”; 2008; pp. 204
  2. Bau, W., Weiss, M., “The influence of Taurine containing drink on cardiac parameters before and after exercise measured by echocardiography”, Amino Acids (2001), 20(1): pp. 75-82
  3. Gröber, Uwe; “Micronutrientes. Ajuste Metabólico – Prevenção – Terapia”; 3rd Edition 2011; pp. 341
Share and help your friends!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Tumblr